COERÊNCIA CARDÍACA

Quando procuramos no Google o significado deste estado de coerência cardíaca, encontramos uma definição comum que relaciona uma característica psicofisiológia dos indivíduos, indicando um equilíbrio entre o coração e o cérebro.

Nesta situação de equilíbrio observamos a ausência do estresse negativo.
(vide artigo sobre eustresse e distresse neste clicando aqui)

Mas eu pergunto: – quem está livre do estresse, vivendo em estado de coerência cardíaca nos dias de hoje?

Está provado que a geração e manutenção de emoções positivas possibilitam a mudança de uma condição de desarmonia para um estado de coerência caracterizada por uma ordem crescente e harmoniosa nos sistemas mental e emocional e nos processos fisiológicos.

Os cientistas sabem que o ritmo de um coração saudável, mesmo sob condições de repouso é realmente “irregular”, ocorrendo pequena variação no intervalo de tempo entre um batimento cardíaco e outro, o que é chamado de Variabilidade da Frequência Cardíaca.

O monitoramento deste parâmetro pode ser utilizado como um indicador de estresse negativo,  deste modo o controle deste parâmetro pode ser utilizado também para promover a saúde, equilibrar e aumentar a performance pessoal e profissional.

Como a variação dos sinais monitorados da variabilidade cardíaca tem relação direta com o estresse negativo é possível estabelecer também uma relação direta com determinados pensamentos habituais que deterioram a qualidade de vida.

Estresse, ansiedade, depressão, transtornos do sono, déficit de atenção podem vir a causar sérias alterações na variabilidade cardíaca.

Nestes casos o treinamento coração-cérebro pode ser utilizado para regular os batimentos cardíacos, estabilizando a pressão arterial e fortalecendo o sistema imune.

 A Neurometria Funcional oferece, dentro dos protocolos do sistema, o treinamento de coerência cardíaca que é dividido em três exercícios e tem como objetivo ensinar ao paciente a controlar a respiração, o batimento cardíaco e a emoção.

A sequencia lógica dos protocolos aplicados pelo sistema da neurometria nos leva a aprender anteriormente, controles importantes tais como: fisiologia indutiva do sono, controle da ansiedade, variabilidade emocional, amplitude e frequencia respiratória, relaxamento muscular progressivo, resposta fisiológica funcional, capacidade funcional respiratória, variabilidade cardíaca funcional para só então treinar com consistência a Coerência Cardíaca Funcional. Garantindo assim que cada cliente submetido ao treinamento tenha nas mãos o controle efetivo desta função tão importante em nosso sistema psicofisiológico.

Para saber mais sobre esta técnica e fazer este treinamento dentro do conjunto de protocolos oferecidos pela Neurometria Funcional, ligue e agende o seu atendimento.

Odair Capelozza
Cel  11 97622-4294
terapeuta naturista – CTN-SP n° 1600
técnico em neurometria funcional – SBNF nº 87790
Atendimento com hora marcada.

O MAR VIVO DO MAR MORTO E SEUS OLIGOELEMENTOS

Alguns geólogos o consideram um lago. A alta concentração de sal nas suas águas faz o corpo humano flutuar facilmente e também impede o desenvolvimento de formas de vida complexas.
Abastecido pelo rio Jordão está na sua maior extensão localizado na Cisjordância em parte na fronteira entre a Jordânia e Israel.

Sabe-se que suas águas possuem propriedades medicinais para tratamento de doenças respiratórias e de pele. Estas águas são ricas em minerais, esta riqueza já foi expressada em cifras que correspondem a mais de 50 trilhões de dolares. Empresas especializadas exploram estes recursos aplicados às industrias farmacêuticas, químicas e agricolas.
Foram identificados 26 minerais no Mar Morto dos quais alguns não são encontrados em nenhum outro lugar do planeta.

Alguns destes mesmos minerais estão presentes na estrutura de formação do corpo humano, cada um com sua aplicação específica, são os oligoelementos.

Por exemplo:

Enxofre: Importante na queratinização e na síntese de colágeno da pele.

Potássio: Ajuda a regular a osmose e o equilíbrio da água no corpo. Previne a formação de radicais livres e regula a transferência de nutrientes através da membrana celular.

Cromo: Favorece a pele e ao sistema circulatório.

Cobalto: É calmante, atua sobre a ansiedade, enxaquecas, palpitações, zumbidos, etc.

Enfim, os minerais presentes em nosso corpo, apesar de alguns terem participação infinitesimal com baixa concentração no organismo, são essenciais nos processos biológicos e vitais para determinados processos bioquímicos. Sua falta poderá ocasionar distúrbios complexos em nosso organismo.

Veja no quadro acima que o Magnésio participa com 0,03% entretanto ele é responsável por ativar mais de 300 enzimas. Em conjunto com o cálcio (1,38%), por exemplo, participa das funções dos nervos e músculos.
Por muito tempo a medicina alopática reprimiu a tradição secular dos biotipos mesmo na medicina europeia.

A ideia de classificar os indivíduos em tipos conforme suas características morfológicas corporais, data de Hipócrates e sempre se procurou correlacionar o tipo constitucional com uma certa predisposição para determinadas doenças. Esta doutrina teve grande aceitação na primeira metade do século XX. Mais recentemente, com as diáteses do Dr. Jacques. Ménétrier e os terrenos miasmáticos de Hahnemann, as medicinas tradicionais têm procurado recuperar este conceito.

Chamamos diátese ao conjunto de características semiológicas (sinais e sintomas) que definem um terreno propício ao afloramento arquetípico patológico (doenças) de um indivíduo.

A diátese então exprime o afloramento destes arquétipos patológicos na pessoa. Deste modo a diátese relaciona o doente já ligado a uma ou mais disfunções funcionais e/ou orgânicas.

O Dr. Jacques Menetrier desenvolveu estudos relacionando as diáteses aos oligoelementos (minerais do nosso corpo), determinando assim a correção das doenças com base na prescrição de minerais. Estes estudos foram decisivos para compreender que os oligoelementos não atacam os sintomas para fazê-los retroceder mas recupera os pontos débeis e falhos do terreno biológico, dando a impressão que o enfermo se curou sozinho.

A introdução teórica deste artigo tem como objetivo esclarecer a base de tratamento da Terapia Vibracional Quântica que utilizamos em nossos atendimentos que faz uso do conceito das diáteses para determinar as essências vibracionais daqueles oligoelementos que irão corrigir o terreno biológico em desequilíbrio.
Se você se sente desequilibrado físico e mentalmente, sofre com distúrbios do sono, estresse, ansiedade, distúrbios digestivos, alergias, problemas de pele,  falta de energia e vitalidade, a terapia vibracional quântica com base na teoria aplicada pode lhe trazer melhor qualidade de vida.

Para maiores detalhes sobre o tratamento com Essências Vibracionais Fisioquantic entre em contato comigo.

Odair Capelozza
Cel 11 97622-4294
terapeuta naturista – CTN-SP n° 1600
técnico em neurometria funcional – SBNF nº 87790
Atendimento com hora marcada.